Terça-feira, 23 de Janeiro de 2018

Achei um verso ...

DSC_2018-1

Nikon D3200, 18-55mm @ 22mm, f/9, 1/200s, ISO 100

Por ai ... Alentejo | Portugal

 

Achei um verso
tão velho tão velho
que com o tempo 
ganhou salitre.
Deixei-o ficar
ali. Abandonado,
negro, só,tardio
sempre à espera
que o teu sorriso
se acendesse de novo
e com ele a frescura
de outro verso!

 

Luis Filipe Marcão


publicado por Paulo Brites às 17:15
link do post | comentar | favorito
|

.Mais sobre mim

.pesquisar

 

.posts recentes

. Alentejo

. Original é o poeta ...

. O tempo ...

. Camões ...

. Será arte Rupestre?

. Achei um verso ...

. Conheço a tua cara mas nã...

. Teimoso subi ao cimo de m...

. Monsaraz ...

. Um olhar para Monsaraz

.arquivos

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Balanço

. Sigo a estrada que me vai...

. Não há qualquer tragédia ...

. Momento

. Como é bom estar contigo!

.subscrever feeds