Sexta-feira, 20 de Janeiro de 2017

Em ti nada enerva

DSC_8437-1-2

Nikon D3200, 18-55mm @ 18mm, f/8, 1/50s, ISO 100

Monsaraz | Alentejo | Portugal

 

Nas varandas
Que de ti demandam
Vislumbro o mundo inteiro

Vejo o Alqueva
Nos braços do Guadiana
Em traços do infinito

Sorri Mourão
No altar do seu castelo
Com Espanha ali ao lado

Aquelas aragens brandas
Que em ti jamais mandam
Refrescam-te do teu braseiro

Em ti nada enerva
A acalmia que de ti emana
Na beleza de que és perito

No alto da imensidão
Tens também teu castelo
No teu retrato aprumado

És património do mundo
Que a teus pés se ajoelha
Perante um solo fecundo
E um som por trás da orelha
Jamais se fica moribundo
Por baixo da tua telha


António MR Martins


publicado por Paulo Brites às 18:27
link do post | comentar | favorito
|

.Mais sobre mim

.pesquisar

 

.posts recentes

. Alentejo

. Original é o poeta ...

. O tempo ...

. Camões ...

. Será arte Rupestre?

. Achei um verso ...

. Conheço a tua cara mas nã...

. Teimoso subi ao cimo de m...

. Monsaraz ...

. Um olhar para Monsaraz

.arquivos

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Balanço

. Sigo a estrada que me vai...

. Não há qualquer tragédia ...

. Momento

. Como é bom estar contigo!

.subscrever feeds