Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Imagens da Minha Objectiva

As Imagens da Minha Objectiva

Dá-me lume

DSC_9349-1-2

Jorge palma - Dá-me lume 

“ __Que quer dizer "cativar"?
__Tu não és daqui, disse a raposa. Que procuras?
__Procuro os homens, disse o principezinho. Que quer dizer "cativar"?
__Os homens, disse a raposa, têm fuzis e caçam. É bem incômodo! Criam galinhas também.
É a única coisa interessante que eles fazem. Tu procuras galinhas?
__Não, disse o principezinho. Eu procuro amigos. Que quer dizer "cativar"?
__É uma coisa muito esquecida, disse a raposa. Significa "criar laços...".
__Criar laços?
__Exatamente, disse a raposa. Tu não és ainda para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo...”

A raposo e o príncipe - Antoine de Saint-Exupéry

O pensamento voa

DSC_3769-1-2

O pensamento voa,
o silêncio ecoa,
tão barulhento e disperso,
parece um caos eterno,
que confunde a minha mente,
como quem sente,
que há uma multidão aqui.

O pensamento voa,
o silêncio ecoa,
e de repente tu apareces
tal como este reflexo
que me abre a mente
e me deixa perplexo.

O pensamento voa,
o silêncio já não ecoa,
a primavera acontece,
tal como o sol, o planeta e o universo,
para nada é preciso ter pressa
e, como tudo … é deixar que aconteça.

Paulo Brites

Uma promessa ...

DSC_1078-1-2

Porque tu não és mulher de baixa autoestima,
nem tão pouco te apaixonas com facilidade,
poderás ser a mulher que dá prazer,
mas só migalhas, terás para receber.

Homem que é homem dá prioridade,
principalmente á sua felicidade,
e se continua com uma realidade
é porque não te quer com vaidade!

Quando se ama uma mulher,
e com ela por opção se faz vida,
não se esquece a outra parte que foi vivida
principalmente, se por ela for permitida.

E porque tu permites que essa parte seja revivida,
claro está que ela é sentida.
Só pergunto como te permitiste a tal vida,
… talvez das migalhas, não queiras despedida!

Paulo Brites

Reflexos

DSC_5406-1-2

Somos o resultado do que vivemos e, vivemos e temos o resultado do que somos. Tal como o espelho que reflete o que somos e embora muitas vezes não nos consigamos ou não nos queremos ver nesse reflexo, mas somos o que o espelho reflete e, como diz o povo “Diz-me com quem andas, dirti-ei quem és e o que és capaz de fazer”. É assim em tudo na vida … e quantas vezes nós próprios negamos o reflexo que o espelho nos mostra … mas nós somos exatamente o reflexo de nós próprios, aceitamos, fazemos e praticamos o que permitimos que nos façam … porque se o permitimos e o aceitamos é porque também nós o fazemos e praticamos.

Sem medo

DSC_5040-1-2

Sem medo de sentir a felicidade,
olho para dentro do teu olhar
sem medo de me afogar
sem medo de te amar;

Sem medo de sentir a felicidade,
aventuro-me na tua boca
com vontade de nunca a deixar
com vontade de sempre a beijar;

Sem medo de sentir a felicidade,
e uma enorme vontade de te sentir
nos meus braços te envolver
no teu corpo ir beber;

Sem medo de sentir a felicidade,
sinto a suavidade do teu ser
o teu cheiro o teu perfume
a tua forma de ser;

Sem medo de sentir a felicidade,
e ao som da tua voz estremecer
deixar-me levar nessa loucura
de sempre te querer.

Paulo Brites